Fim de Ano Ouro Verde

No final do ano, fomos chamados para criar a festa da diretoria da Ouro Verde. Eram apenas 60 pessoas e a empresa queria algo diferente.

O local escolhido foi o Museu Oscar Niemeyer. Mas tínhamos um grande desafio: Colocar 60 pessoas em um salão com capacidade para 400, sem que o espaço parecesse vazio.

Não podíamos fazer paredes ou nada que tampasse a vista de dentro do salão, que é todo de vidro e tem uma vista linda do vão livre do Museu e do bosque ao redor.

Então decidimos fazer uma instalação com folhas de Costela de Adão, trabalhando um jogo de luz e sombra. Desta maneira, delimitamos tanto o espaço tridimensional, reduzindo o espaço e o espaço linear, que fazia o desenho da instalação com sombras no chão.

Foram usadas 2.500 folhas, e deixamos no meio um espaço como uma clareira, onde seriam colocadas as mesas.

Todo o teto do espaço (que é colorido) foi fechado com tecido preto, e somente no espaço onde as pessoas circulariam, usamos velas suspensas, delimitando pelo teto o espaço disponível.

Escolhemos mesas de design pretas e cadeiras ghost transparentes. Nas mesas, arranjos verdes, suspensos em bases de acrílico.

Com esta transparência e as folhas suspensas, criamos um ambiente de extrema leveza, onde as folhas flutuavam, os arranjas flutuavam e as pessoas pareciam flutuar nas cadeiras.

Os arranjos foram assinados pela Manu Daher, os móveis da Vox Locações, o buffet e os doces da La Table, sonorização e iluminação do Fabio Azevedo e o som do Dj Andre Gentil.

Image

Image

Image

Image

Image

 

Os Temperos da Vida – Festa de 50 anos

Este foi um dos eventos mais especiais que já fizemos. Uma festa de 50 anos para celebrar o amor, a família, os amigos e todos os temperos que dão gosto especial à vida.

A festa aconteceu no jardim da casa onde montamos uma tenda sobre a piscina, deixando dentro do espaço parte da vegetação do bosque e interligamos com a casa.

Na entrada, um corredor de heras e armários decorados com temperos e especiarias ditavam o clima da festa e davam um aroma especial logo na entrada.

Sobre a piscina, janelas de demolição suspensas e uma passarela que levava à área principal da festa. Muitas plantas, móveis de demolição e vasos com flores exóticas da Gazebo espelhados pela festa, misturavam-se à vegetação natural do jardim.

Encostados nas paredes, espelhos flutuantes com molduras de temperos feitas pela Manu Daher traziam frases e poemas falando dos temperos das vida.

Ao lado da pista, aparadores de espelho, também com poemas e banquetas de demolição. O som foi embalado pelo Dj Andre Gentil.

Sobre a pista, um enorme lustre de temperos e no espaço entre a pista e o longe, o Zizibar com uma grande variedade de drinks e barmans super animados.

No fundo do lounge, Manu Daher criou um String Garden – plantas sem vasos, onde as raízes sustentam a terra, suspensas por cordões. Tudo foi cuidadosamente iluminado pela equipe do Fabio Azevedo.

A mesa de doces era a última novidade assinada pela La Table e o buffet de salgados, também era da chef Daniela Caldeira. Uma sintonia perfeita entre cliente, produção e fornecedores. Adoramos!

Image

Este foi um evento delicioso de fazer. Uma parceria com a Fornaria Copacabana – do Beto Madalosso, e com a Pulp Editores – do Vicente Frare. Não podia ter sido melhor. Nosso mailing foi escolhido a dedo e mesmo numa segunda-feira gelada de Curitiba, reunimos uma galera super legal e descolada, que foi conhecer a revista, curtir a Forneria e de quebra ainda experimentou a cerveja Madalosso, que foi lançada de surpresa durante o evento. Para animar a noite, Yamba Daher Canfield fez uma super performance da malabaris de fogo na área externa do restaurante. Foi tão legal, que preferi postar um vídeo. Para quem não foi, dá pra sacar melhor o evento.

Pulp Edições

Se você foi ao lançamento, obrigado. Acredito que vai se encontrar nas cenas do vídeo a seguir.

Se não foi, vai ficar arrependido de não ter ido, pois além da festa ter sido o máximo, o nosso vídeo está lindo!

Veja só:

View original post

Festa Junina Curitibano

Festa junina é sempre divertido e nós adoraaaaaaamos festas temáticas. Este ano fomos chamados para fazer a festa do Curitibano, que aconteceria em uma tenda imensa, na sede campestre do clube.

Decoramos o portal de entrada com juta, e elementos de festa junina como milhos, abóboras, cestos e chapéus de palha, além de pachwork nas colunas laterais.

Como não tínhamos paredes, cobrimos as colunas de sustentação da tenda com tecidos estampados e no meio do salão, fizemos um imenso lustre com mais de 200 chapéus de palha.

Para as fotos, criamos um cenário com painéis, feno, galões de leite e uma carroça antiga com centenas de almofadas com os mesmos tecidos das colunas.Ficou um mimo!

carroça

portal

painel de fotos

dentro da tenda

Casamento no Beto Batata

A Silvia e o Luiz Henrique decidiram casar e queriam uma festa em um lugar familiar, onde todos se sentissem em casa.

O Luiz nunca tinha casado na igreja, e queria uma cerimônia. Fechamos a tenda e criamos um clima para a cerimônia, que combinava com o lugar e com o que os noivos queriam.

Usamos muita vela e arranjos delicados feitos de copo de leite. Algumas peças sacras foram trazidas pela filha da noiva e o lugar ficou perfeito para a cerimônia.

Nas mesas de jantar, respeitando o tamanho das mesas, as flores foram suspensas do teto. Os noivos adoraram.

Rei e Rainha

Altar

bouquet

Noite Árabe – Clube Curitibano

Esta semana produzimos a Noite Árabe do Clube Curitibano. Em uma mistura de cenografia com objetos reais, criamos o clima da festa com fortes referências da região. Na entrada os convidados eram surpreendidos por luminárias marroquinas, baús centenários e um grande tapete persa. No hall de entrada, reproduzimos o Grand Bazaar de Istanbul, com uma tenda de luminárias e em uma parceria com a Yellowart, criamos uma tenda de tapetes, com peças originais posicionadas umas sobre as outras e penduradas como nas tendas do Bazaar.

No espaço, móveis de época e peças de bronze completavam o cenário. Mais adiante, uma tenda dourada abrigava as dançarinas de dança do ventre, formando um verdadeiro harém.

Os convidados entraram no clima e se divertiram ao som de músicas árabes, dança do ventre e da banda Nobre Arte.

A festa, mega animada, foi até as 4 horas da manhã.

Pecha Kucha nas Obras do Patio Batel

No último sábado aconteceu a primeira Pecha Kucha Night de Curitiba. Em meio às obras do Patio Batel, montamos uma estrutura que usava as mesas e bancos do refeitório para os convidados sentarem e pallets levantados por um trator para ser usado como palco. A iluminação ajudou a dramatizar o cenário com pontos em lugares estratégicos. Cones, baldes de luz, cavaletes e alambrados faziam a sinalização. A produção foi simples e encantadora, respeitando e enaltecendo os detalhes da obra. Mas além da produção, o que encantou os convidados foi a informalidade. O convite foi um capacete, que era equipamento de segurança obrigatório durante o evento. Como o Pecha deve começar exatamente às 20h20, pedimos pontualidade aos convidados, que foram chegando e sentando nos bancos e mesas e criando um clima super informal. Nosso mestre de cerimônias, Ricardo Dória da Aldeia Coworking, abriu o evento em pé em cima de um banco no fundo do espaço. E em meio a improvisos, bem típicos do Pecha Kucha, o evento começou. Nas palestras teve gente cantando, costurando, gritando e público e apresentadores interagiram o tempo todo. Lá pelas tantas, motos do Pizza Hut invadiram o espaço trazendo lanche para os convidados. Foi um evento bacana, gostoso de fazer e muito gratificante, pois há tempos percebemos que as pessoas querem o inusitado e poucos tem coragem para fazê-lo. Parabéns ao Patio Batel, que sediou ao evento, à IxDA que trouxe o Pecha para Curitiba, à Aldeia Coworking que o tornou possível e muito obrigada ao Pizza Hut, que foi um super parceiro!

Pecha Kucha Night – preparativos

Esta semana foi super intensa e a galera da Araçá, da Aldeia e do Pátio Batel trabalhou bastante para colocar o Pecha Kucha na rua.

Cinco cicloboys da EcoBikers pedalaram a cidade inteira para distribuir os 200 convites entre os parceiros, formadores de opinião, figuras locais e convidados do Patio.

Foram parcerias e mais parcerias, já que na filosofia do Pecha Kucha ninguém paga e ninguém ganha. Tudo é resolvido com aperto de mão e o investimento é o mínimo necessário para o evento acontecer.

E seguindo as regras da marca, conseguimos grandes parceiros, palestrantes incriveis e um “Pecha Kucha” na cidade, que os capacetes estão disputadíssimos.

Foi mailing que não acabava mais e um tal de tira daqui e tira dali que ficamos tristes por não poder convidar todo mundo que queríamos. Mas até o ano que vem, teremos mais três edições do evento. E queremos colocar cada vez mais gente legal e fazer do Pecha um evento cada vez mais bacana.

Se você vai participar, lembre de levar uma jaqueta (o lugar é frio), um sapato confortável (você estará em uma obra), e todo o alto astral do mundo. Esperamos que vocês se divirtam tanto no Pecha, quanto nós nos divertimos em produzi-lo.

Noite Italiana Clube Curitibano

A nova diretoria do Clube Curitibano voltou com as noites “Venha a Vontade”.  E o tema da primeira festa, que aconteceu no salão azul do clube  foi a Itália.

Os convidados foram recebidos ao som do Quarteto Alegri Mussicanti e em seguida tiraram fotos em frente a painéis com cenas de Veneza.

Na entrada do salão, os convidados passavam por uma Piazza Italiana com imagens de Veneza, bancos, árvores, artistas de rua e carrinhos de sorvetes.

O salão foi decorado com toalhas nas cores da Itália, e os vasos das 130 mesas eram garrafas de vinho e champagne cortadas.

No fundo do salão, os vidros tinham velas suspensas dando a volta no salão. E na saída os convidados degustavam os  picolés da marca italiana Dileto. Evento perfeito para marcar o início da nova gestão!




Aniversário Fazendinha Julia

A Julia estava fazendo um ano e a mãe dela decidiu fazer a festa em uma chácara. O tema escolhido foi a fazendinha do Cocoricó. Para decorar a festa, a Araçá Eventos usou cores vibrantes e referências aos personagens nos cupcakes e na mesa. As bexigas eram em forma de árvores e flores, fugindo do tradicional.

Como a festa era a tarde, foi servido um café da roça, com direito a bolo de fubá, café e várias delícias caseiras. A pequena Julia adorou a festa e os convidados ficaram encantados.